quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Leão de Judá (cover up sobre nome e frase) O leão é um animal solar, considerado o "Rei da Selva" e guardião do mundo subterrâneo. Esse felino soberano simboliza o poder, a sabedoria, o orgulho, a juventude, a ressurreição, a segurança, a proteção, a justiça. Dessa forma, o leão é o sol inferior, uma representação "Teriomórfica" (transformação do ser humano em animal) do princípio masculino que representa a natureza "Ctônica" (relativo à terra), o aspecto terreno do símbolo do rei e do pai. Encontra-se ainda associado à concupiscência e ao orgulho, além de ser um animal combativo mas que pode sugerir impulsos agressivos saudáveis. No simbolismo medieval, o leão era considerado um agente da ressurreição. Nas pedras tumulares, é o guardião dos túmulos, aquele que protege contra os maus espíritos, sendo encontrada sua representação nos túmulos de heróis, simbolizando, assim, a força e a coragem. Essa expressão “Leão de Judá” não parece dessa forma na Bíblia. O único lugar que aparece uma expressão parecida, e que com certeza deu base a essa expressão, é em Apocalipse 5.5: “Todavia, um dos anciãos me disse: Não chores; eis que o Leão da tribo de Judá, a Raiz de Davi, venceu para abrir o livro e os seus sete selos.”. Assim, a expressão correta que aparece na Bíblia é “Leão da tribo de Judá”. Mas qual é o significado dessa expressão? Para entendermos corretamente devemos primeiro relembrar o que significa Judá. Judá foi um dos 12 filhos de Jacó. Emprestou também o nome para uma das 12 tribos de Israel, que recebeu seu território após os israelitas conquistarem a terra prometida. Judá também, mais tarde, foi o nome dado a um dos dois reinos divididos de Israel (reino do sul), após a morte do rei Salomão. Agora que sabemos o significado do termo Judá, vejamos a respeito do Leão. O termo Leão foi emprestado pelo autor de Apocalipse do registro de Gênesis 49.9-10, onde Jacó pronuncia profecias a respeito de seus filhos e a posteridade deles. Sobre Judá, Jacó diz: “Judá é leãozinho; da presa subiste, filho meu. Encurva-se e deita-se como leão e como leoa; quem o despertará? O cetro não se arredará de Judá, nem o bastão de entre seus pés, até que venha Siló; e a ele obedecerão os povos.” Assim, o termo Leão de Judá é uma referência ao Messias Jesus Cristo. Mas por que a Jesus Cristo? Porque Jesus é descendente de Judá. Observe a genealogia de Mateus 1.1-17. Lá vemos que José, marido de Maria, é descendente direto de Judá e, portanto, Jesus também. Dessa forma fica claro que a pessoa citada em Apocalipse 5.5, o Leão da tribo de Judá, é Jesus Cristo, a raiz (descendente) de Davi, Aquele que venceu! E também podemos dizer que o significado de “Leão” é bem mais abrangente e também é um símbolo de realeza, de força, de poder e de autoridade. Jesus Cristo tem todas essas características.


Quem tem um animal de estimação sabe o quanto o amor deles é o mais puro... Homenagem a Kika, que tem 14 anos e está lutando com todas as suas forças contra o câncer...


terça-feira, 21 de outubro de 2014

OM Om é também usado como um símbolo (pratika em sânscrito) para tudo, o universo inteiro, porque Om sustenta tudo. O universo inteiro significa não somente o universo físico, mas também a experiência dele. Este é o significado que os Vedas depositam neste símbolo. Sendo uma tradição oral, os Vedas explicam Om como feito de três partes. São partes fonéticas deste som Om e cada uma dessas partes carrega um certo significado. Isto é chamado superimposição, adhyasa. Você superimpõe um significado sobre estes sons. No OM, há "A", há "U", há "M". "A" é uma vogal, "U" é uma vogal, "M" é a consoante. Então este "A" mais "U" mais "M" juntos tornam-se "OM". "A" mais "U" tornam-se "O", um ditongo. Se você percebe como "A" e "U" são pronunciados, como uma combinação no sthana, o local de onde o som vem, então você verá que "A" mais "U" só pode ser "O". E com "M" no final, ele se torna "OM". O vocábulo "A" representa todo o mundo físico de sua experiência. O experienciador, a experiência e o experienciado, todos três são cobertos pelo som "A". Quando você está acordado você está ciente de seu corpo físico e deste mundo físico - conhecido e desconhecido. Você está também ciente da experiência do mundo físico. Ao mesmo tempo você está ciente do experimentador - que é você. Todos estes três dos quais você está ciente são "A". O vocábulo "U" é o mundo de pensamento que é distintamente experienciado como diferente do mundo físico. Um mundo de pensamento, que é distintamente experienciado, como seu sonho, como sua imaginação e como abstrato ou sutil, sukshma, é representado por "U". O mundo de pensamento, o objeto do mundo de pensamento e sua experiência são o significado do som "U". Em seguida há "M". Ele representa a experiência que você tem no sono profundo, a condição não manifesta. O que existiu antes e depois da criação é o significado do som "M". Então, aquele que dorme e a experiência do sono, o sonhador e a experiência do sonho, o acordado e a experiência do acordado, todos estes três constituem o que nós chamamos como tudo o que existe. Todos estes três juntos representam Om. Om é completo


Amor ? Só se for sem fim


A cereja é uma fruta que simboliza a juventude, a doçura, a sensualidade, a fertilidade, a efemeridade, a pureza, a inocência, a fragilidade, a felicidade, o amor ...


Spike Skull e Arame Farpado... Punk !!